Sua maior e mais completa fonte sobre All Time Low no Brasil!
Baltimore Style: Uma Proposta Pop-Punk.

Talvez tenha sido o Camembert.

Lanchando em casa, Alex Gaskarth, o vocalista da banda de pop-punk All Time Low, não poderia suportar voltar em turnê sem propor a sua namorada de longa data. “Eu tinha um plano,” ele conta, “mas não funcionou. Então eu meio que apenas fui fundo.” Ele fez a pergunta sobre uma tábua de queijos e frios enquanto seus cachorros, um vira lata pitbull resgatado da rua e um Papillon, prestavam atenção ao lado.

Dez anos atrás, com 16 anos, Gaskarth conheceu sua futura noiva, Lisa Ruocco, quando All Time Low tocou no churrasco dos formandos da Escola Dulaney. Mas foi a melhor amiga de Ruocco, Samantha, a primeira a levar Gaskarth em um encontro.

Durante esse tempo, eu e Alex começamos a ficar muito próximos,” falou Ruocco, uma organizadora de eventos da Union 3 Events.
Lisa me roubou dela,” brinca Gaskarth.

Sam não ficou muito chateada,” diz Ruocco, cuja dama de honra não é outra senão a ainda melhor amiga Samantha. “Eu organizei de nós sairmos em um encontro duplo para um cinema. Depois, nós fomos pro Friendly’s – você sabe, aquele tipo de coisa que você faz quando você está no ensino médio.

Eu estava flertando com a Lisa através da mesa,” conta Gaskarth.

Ao longo da década que eles estão juntos, o casal confessa fazer muita coisa para continuar firmes. Por causa da agenda de shows de Gaskarth e a carreira de Lisa, eles eram – e ainda estão – muitas vezes separados geograficamente.

Houve sempre uma atração magnética“, diz Gaskarth. “Nós sempre encontramos uns ao outro novamente.

Quanto mais nos crescemos separadamente, mais queríamos crescer juntos,” disse Ruocco.

Quando isso acontece,” conta Gaskarth, “é fácil de apaixonar de novo e de novo e de novo.

Gaskarth se sente sortudo por Ruocco aguentar a sua difícil agenda de viagens. Pelo menos uma vez na tour ela viaja para encontrar com ele.

Sair em turnê é tudo que sabemos,” ela conta. “Mas nós nunca ficamos entediado um do outro.

Tem vezes que eu estou quase sem paciência, e fico meio ‘Oh meu Deus, apenas saia daqui logo,‘” Gaskarth conta. “Mas eu acho que relacionamentos precisam ter um pouco de tensão e estresse envolvido.

Ruocco e Gaskarth fizeram 28 anos em Dezembro e irão se casar na primavera, depois de um noivado de um ano. Eles vão estar tentando amarrar o nó em uma igreja antiga no centro, que Alex descreve como “Um pouco degradada, mas também realmente encantadora.” O ministro deles será seu amigo Jeff, o designer de iluminação da banda, que pediu a licença online para o evento.

Acho que pegamos ele de surpresa com o pedido,” fala Gaskarth. “Mas ele será incrível. Tenho certeza que ele vai fugir pelas tangentes, mas nós gostamos disso.

Copper Kitchen irá atendendo o evento, e o Chef Kevin Miller irá deliciar os convidados com um menu eclético, que reflete o estilo de vida do casal.

Eles terão pãezinhos de escargot inspirados naqueles oferecido em Fork & Wrench, ceviche de lagosta como o que eles desfrutaram em St. Bart e asas de frango como aquelas que a banda e equipe devoram sempre que estão em Nagoya, Japão. E, claro, haverá uma mesa de queijos e frios.

Definitivamente a comida é a parte mais importante de um casamento,” diz Ruocco. “E o Chef Kevin é um gênio.

Gaskarth quer ter certeza que a música seja ao vivo e constante. Eles contrataram Millennium, uma banda de casamento de Washington, D.C., cujo o vocalista Travis Tucker, foi um dos finalista do “American Idol” de 2005.

Eles nunca param de tocar,” falou Gaskarth. “Eles fazem turnos, e isso é importante porque não queremos que a festa termine. Não acho que ninguém irá querer ir embora.
Nós queremos que esse casamento celebre todas as etapas da vida,” conta Gaskarth.

Rian Dawson, o baterista do All Time Low, será o padrinho de Gaskarth – o que foi uma escolha difícil para Gaskarth, que considera todos seus companheiros de banda seus irmãos. Quando ele comprou o anel de noivado, eles celebraram. “Eles estavam tão animados,” ele diz. “Eles estavam prontos por isso.

Ruocco irá usar um vestido da designer israelense Inbal Dror, e Gaskarth usará um smoking sob medida feito por Christopher Schafer e seu filho, Seth.
Não será um smoking preto,” conta Ruocco. “Estamos tentando achar uma cor única

O que eles mais amam um no outro?

Lisa faz as coisas acontecerem“, diz Gaskarth. “Ela lida com as minhas loucuras na melhor maneira possível. E ela é uma pessoa boa e caridosa. Ela sempre é a pessoa no grupo que cuida de todos, sempre se esforçando, certificando-se todos estão bem“.

O que eu mais amo no Alex,” começa Lisa, “é a sua bondade. Ele transpira bondade. Ele é tão legal, uma das pessoas mais autêntica que já conheci. Ele nunca se acha demais. As pessoas falam pra mim que sou sortuda porque ele está em uma banda famosa – e eu admiro seu talento e adoro assistir ele tocar – mas ele é muito mais que isso.

Fonte: Baltimore Style

All Time Low no Radio 1 Breakfast com Nick Grimshaw.

Durante a passagem da banda ao Reino Unido, a banda compareceu ao programa de rádio da BBC, o Radio 1 Breakfast e você pode conferir o programa todo legendado pela nossa equipe.

 

ALTPRESS: All Time Low dá conselhos para suas versões mais jovens.

Os meninos conversaram com o ALTPRESS e dão conselhos para suas versões mais jovens. Assista o vídeo legendado pela nossa equipe logo abaixo:

 

Alex e Jack irão apresentar o APMAs desse ano!

A premiação acontece no dia 18 de Julho e será transmitido ao vivo pelas redes sociais.

Não é a primeira vez que os meninos apresentam o prêmio. Em 2015, eles apresentaram a premiação. Relembre como foi!

Eles abriram com um medley de “Smells Like Teen Spirit” e “What’s My Age Again,” e depois cantaram “Something’s Gotta Give. Reveja:



O Rian Dawson ganhou o prêmio de melhor baterista! Reveja:

Os fãs da banda ganharam o prêmio de fãs mais dedicados;

E eles fecharam a noite de apresentação contando piadas, e com beijo Jalex!


 

Alex e Jack contam como se conheceram na nova edição da Kerrang!

Eles chamam isso de amor fofinho.

“Dia dos Namorados é passar o dia inteiro com alguém que você gosta. Graças ao cupido, o All Time Low está na nova edição especial  com a ajuda de cachorros fofinhos.”

É a temporada de comprar cartões. O dia dos namorados está aí na esquina; o amor está no ar. Em uma esquina de Baltimore, cachorrinhos estão até saltitando. Mas os nossos ícones pop-punk do All Time Low não estão no clima para uma dança lenta com os seus novos amigos terroristas e peludos. Faz quase um ano desde seu sexto álbum de estúdio, Future Hearts, que pisou forte no acelerador da carreira que já estava em uma velocidade perigosa. Agora, apesar do clima de beijos ao redor de sua próxima turnê Back To The Future Hearts, o quarteto está pronto para seus maiores shows: um conjunto gigante contendo arenas no Reino Unido, onde já tocaram barras pesadas como Metallica, Muse e Led Zeppelin. Para seu vocalista, Alex Gaskarth, esses shows são uma chance de agradecer aos fãs por outro ano de amor incondicional. Doze meses atrás,o  All Time Low  tocou nos mesmos lugares, mas com uma certa segurança: suas performances eram partes dos shows de You Me At Six. Dessa vez, com o Future Hearts sendo seu álbum de mais sucesso até agora, eles estão indo sozinhos. “Esse é mais um grande passo para nós”, diz Alex. “É uma loucura. Eu acho que nunca imaginei que chegaria a esse nível, tocando esse tipo de show. Tem pressão para aparecer e fazer uma apresentação incrível, mas nós não estamos suando por coisas pequenas. O legal de ter esses lugares enormes é que você pode pensar grande na produção…”. Como o Kiss? “Sim, nós estamos usando maquiagem e botas gigantes agora,” Alex ri. “Não, nós estamos pulando todos os “pares” e fazendo coisas que não podemos normalmente. Nós temos alguns truques e acho que vai ser muito divertido.” Alex e seu colega de banda Jack, estão entre os limites de brigar com uma pá de catar cocô de cachorro, e arrumar as malas para sua viagem que está chegando. E também tem um murmúrio a mais sobre isso também!
Uma das razões é que eles estão sendo apoiados pelos punks legendários do Good Charlotte.“Heróis de Maryland!”, diz Jack. E também pela banda de pop-rock Against The Current. Outra é que essa tour traz uma recompensa pelo trabalho duro. Future Hearts, que veio de uma gravadora local, alcançou várias unidades em 2015, chegando a número 1 no Reino Unido, e aterrissando em número 2 na América. Um pouco do novo material foi lançado durante a viagem do ano passado pelo país, mas o mundo do All Time Low mudou dramaticamente desde aquela época. De repente eles estão na categoria de “grandes coisas”.

“Eu acho que nos tornamos mais um nome familiar,” diz Jack. “Mais do que tudo, pessoas nos levam a sério porque nós estivemos por aí por tanto tempo. Eu não vou dizer que nós ganhamos o respeito de todos, mas você ganha um certo respeito quando você esteve aí por 12 anos. Se você está em uma banda por tanto tempo assim, com certeza algo está acontecendo. Por sorte, as pessoas notam essas coisas. Não que você possa agradar todo mundo… Ainda tem milhões de pessoas lá fora que odeiam pop-punk,” diz Alex. “Eu não espero que todos amem a nossa banda, e amem o que estamos fazendo, do mesmo jeito que eu não amo muitos gêneros ou muitas bandas. Música é uma questão de gosto. Eu não dou à mínima.”. A aventura inglesa que está por vir do All Time Low também mostra uma peculiar coincidência de tempo. Pela terceira vez em quatro anos, a banda está no país para o dia dos namorados, um período de comprar cartões, gestos românticos e de alguns inevitáveis términos. “Nós temos um complexo de dia dos namorados”, Alex dá risada. “Nós nos sentimos muito românticos quando estamos na Inglaterra.” As plateias sentem o clima também. Ano passado, o palco deles foi temperado com corações jogados pela plateia. Alex alega não ser tão romântico quando se trata dessa temporada de ficar abraçadinho. “Eu não sei lidar bem com surpresas, mas eu sempre vou ser parceiro de um jantar romântico.”. Enquanto isso, Jack se mostra mais dentro dessa vibe, especialmente que All Time Low terá um raro dia livre em 14 de Fevereiro. “Sabe, é um dia de amor”, diz ele “Londres, e Inglaterra em geral, é um lugar que eu amo. É um ótimo lugar para se passar o dia dos namorados, todo mundo fala sobre Paris ser uma cidade romântica mas Londres é romântica, cara. Tudo está sobre a água, tem parques e jardins – é lindo. Os outros garotos tem suas namoradas e noivas- eu sou o solteiro na banda, então vou ver o que a Inglaterra tem a oferecer…”. Talvez um jantar romântico para os quatro? “Se nós estivermos tendo um jantar para quatro, eu sei que vamos nos deitar,” Jack ri. “Todos os quatro de nós colocamos tudo para fora, por que não brincamos por aí. Não somos provocadores.”

Para o pessoal de fora, o surgimento do All Time Low em 2003 foi embutida em um clima romântico, mas com uma variedade inocente. A amizade de Alex e Jack parece uma fanfic. Quando eles se conheceram no oitavo ano, no colégio de Baltimore, Alex nem levava a guitarra á sério e usava camisetas com estampas idiotas… Quando Alex se mudou para a sala do Jack, o qual era uma criança punk que entrava na sala de aula em cima do seu skate se sentiu meio “intimidado”.

“Isso me faz parecer um pouco sexy”, Alex ri relembrando do seu primeiro encontro com Jack. “Mas quando vi o Jack, eu pensei: ‘Que porra de garoto é esse? Ele é muito rebelde!’”.  Ao contrário, Jack sentiu inveja pois Alex parecia ser mais legal que ele. “Alex tinha um ar de doçura com as meninas, o qual eu não tinha”, conta Jack. “Há sempre um mistério sob pessoas que se mudam para outra escola. Ele era muito bonito e todas as meninas olhavam para ele.”. “Meu primeiro pensamento sobre o Alex foi : ‘Ele é um bosta’.” Jack continua.

A indiferença entre os dois não durou muito tempo. Alex e Jack iam aos cinemas juntos, andavam de skate juntos e descobriram que haviam gostos semelhantes, como o amor pela guitarra e música. “No final, era tipo: ‘Ei, vamos sair! Eu toco guitarra e você também! Vamos na festa, todos da escola vão! Leva sua guitarra, vamos tocar sons do Blink juntos!’”, disse Alex.

Interessante, pois você não notou nada sobre o All Time Low no tempo da escola. A honra veio do Gregory, astronauta da Nasa. Bob Wheller, corredor em 1972. Dawn Kotoski, que era cantor de ópera e lançou 12 albuns. Esses 3 tinham um bromance, quase igual ao Alex e Jack, que mantem a amizade até hoje. “Gosto de tê-lo por perto… Ele é meu irmão.”, Diz Jack.

VOCÊS BRIGAM COMO QUALQUER CASAL?

Alex: “Claro! Brigamos por qualquer coisa – o tipo de briga que qualquer irmão tem. Tipo, ‘Você está vestindo o mesmo tênis que eu.’. Nós compramos roupas na mesma loja, então… Brigamos por roupas também, tipo: ‘Se você aparecer com a mesma jaqueta que eu na entrevista amanhã, vou te dar um cascudo!’.”

QUAIS SÃO AS SEMELHANHAS E DIFERENÇAS ENTRE OS DOIS?

Alex:  “Somos bem descontraídos. Gostamos de nos divertir, e sempre tentamos dar o nosso melhor para tudo que fazemos. Cuidamos dos nossos amigos, somos uma família. Gostamos de sempre estar juntos uns aos outros. Nossa única diferença, é que eu vou me casar e vou ter isso na minha vida. E o Jack é solteiro… Essa é a maior diferença entre nós. Ele é o mais novo de todos nós, então ele é nosso bebezão. Ele gosta de viver a vida dele e tipo, ele sempre sai e se diverte. Ele é incrível.”

Jack: “Eu e o Alex somos diferentes. Gostamos de músicas diferentes. Ele é o cara que tem uma garota e eu sou o cara solteiro. Mas quando é para falar sério, o que nos faz ser tão próximos, é que nós queremos as mesmas coisas para a banda e tal… Isso é o que nos mantem unidos até hoje.”.

TER A NAMORADA POR PERTO TIRA A ATENÇÃO DA BANDA?

Jack: “Sinceramente, não. Alex e sua noiva estão namorando desde seus 15 anos, então ela faz parte da banda também, ela sabe de tudo. Ela está conosco desde o começo. E isso é legal… É legal ter alguém ajudando e participando disso tudo.”.

COMO A RELAÇÃO DE VOCÊS NA BANDA VEM MUDANDO COM O TEMPO?

Jack: “Musicalmente, Alex tomou o lugar de líder e isso sempre foi assim. Quando você está em uma banda, você tem que saber quem é quem na banda e ficar bem com isso. É por isso que você não briga e não separa uma banda. Nós confiamos nele e sabemos que ele irá escrever músicas incríveis, e é por isso que ele é o escritor da banda.”.

Alex: “Jack e eu somos próximos. Bem mais do que éramos antes. Estamos juntos, mas sem ser uma família, sabe? Isso é com toda a banda. Eu conheço o Jack há anos, e é claro que há algo especial nisso. Isso é uma coisa ‘nossa’.”.

VOCÊS TÊM AQUELA COISA DE CONVERSAR POR TELEPATIA?

Jack: “É, e é a mesma coisa com os caras da banda. Estamos juntos há 12 anos, é tipo colega de quarto, sabe? Você pode conversar com eles sobre tudo e pode entender o que querem dizer só olhando para a cara deles. Há poucos segredos entre nós porque não conseguimos esconder nada entre nós.”.

Alex: “É tipo ter gêmeos, você sabe tudo sobre o outro. Eu consigo ver quando tem algo errado com eles, e tal.”.

VOCÊS CONSEGUEM SE IMAGINAR SENDO UMA BANDA SEM OS OUTROS?

Alex: “Não. Tem pessoas que saem de uma banda por não estarem feliz com seu projeto e tal, mas somos sortudos por estarmos felizes com o que estamos fazendo. O All Time Low é feito por nós, e isso nunca vai mudar.”.

Jack: “Sem o Alex, eu provavelmente, estaria morto em uma vala qualquer. Honestamente, não sei o que estaria fazendo a não ser musica. Eu não estaria aqui onde estou hoje se não tivesse me encontrado com ele naquela escola.”.

Essa união fez com que o All Time Low chegasse onde está hoje. Por trás dessas turnês pelo Reino Unido, os 4 integrantes estão fazendo um projeto (no qual disseram que não há nome, mas será anunciado logo) e que estarão dando ao Future Hearts um final, já que irão trabalhar em algo novo.

“Iremos fazer algo especial com o Future Hearts, pois ele é muito especial para todos nós.”. O Brendon do PANIC! está fazendo isso. Ele está no mesmo barco que a gente. Ele está fazendo isso há tanto tempo e está tendo muito sucesso com o seu novo álbum de 2016.

“Eu amo o Future Hearts. Acho que fizemos um álbum muito bom depois da ‘caída’ que o Don’t Panic teve. No Future Hearts testamos coisas novas e gostamos disso.”.

Por agora, o pensamento futuro é na turnê, mesmo que o Alex esteja trabalhando em novas músicas ele explica: “São só escritas, nada demais.”, ele continua: “Eu disse que era um grande sonho meu escrever para outras pessoas, de ser um produtor. E é isso que estou fazendo.”.

Ao contrário, Jack disse que não quer focar em projetos que possam não ser duradouros. “É importante para nossos fãs lançar músicas o mais rápido possível”, ele diz: “Não iremos entrar em hiatos ou algo assim.”. Ele continua dizendo: “Não há coisa melhor do que ter o seu cd finalizado, pronto para ser vendido e ouvido por milhares de pessoas.”.

Por agora, eles terão um tempo para pensar nisso. O All Time Low está fazendo seus melhores e maiores shows de sua carreira. Tem sido anos e anos com álbuns lançados.

“Somos sem noção!”, Alex diz. “Nós estamos tocando a Wembley Arena com ingressos esgotados e estamos normais… Estamos lisonjeados, mas não estamos levando isso tão à sério, sabe?”, termina Alex. Jack concorda.

A verdade é, pegar leve é o caminho mais rápido para a felicidade. Apenas idiotas tentam acelerar isso.

As fotos da revista você vê logo abaixo:

 

 

Página 30 de 47« Primeira...1020...2829303132...40...Última »