Sua maior e mais completa fonte sobre All Time Low no Brasil!
Uppy Chatterjee: All Time Low pergunta: Você estaria feliz com o que vê no espelho?

Em recente entrevista para a Uppy Chatterjee, Alex, revela algumas de suas inspirações pessoais para a construção do novo álbum, Last Young Renegade, e comenta o crescimento e amadurecimento da banda com o passar dos anos. Leia a entrevista traduzida:

Eles dizem que não conhecemos nossos heróis, mas ainda bem, o humilde vocalista do All Time Low, Alex Gaskarth, descreve a trajetória de trabalho por trás de seu novo álbum, Last Young Renegade, para a Uppy Chartejee, e descobrimos que não temos com o que nos preocupar.

Nós comparamos nossos lugares de entrevistas – ele está no lobby de seu hotel na pequena cidade inglesa de Bedford, ensaiando para turnê no Reino Unido. “É bem quieto nessa sala. Estou no lobby, sinto que estou causando uma cena falando aqui. Acho que todo mundo consegue me ouvir gritar sobre tudo.” Bom, estávamos em um lugar que ventava. “Você está em alto mar?” Gaskarth brinca.

É esse senso de humor relaxado e divertido que levou o quarteto pop punk até o topo desde seu EP de estreia em 2004,  The Three Words To Remember When Dealing With The End. Desde compor músicas no ensino médio depois da aula até lotar arenas pelo mundo quando se aproximam dos 30, é esse lado maduro do passar dos anos que moldou o seu sétimo álbum, Last Young Renegade.

Gaskarth orgulhosamente reflete que o álbum é uma chance dele “confrontar algumas de suas histórias pessoais.”

“É escrito em cima de personagens, mas muitas das histórias meio que vem das minhas próprias experiencias e das experiencias das pessoas próximas a mim.” Gaskarth explica. Com uma mudança , é a primeira vez que ele, como compositor primário da banda, escreveu um álbum assim.

“Desde So Wrong, It’s Right e Nothing Personal estamos todos em lugares diferentes!” Ele conta sobre o passado escrevendo músicas energéticas de verão. “Não somos mais adolescentes e acho que aprendemos muito sobre música e o jeito que escrevemos e nos aproximamos da música – acho que uma das maiores coisas nesse ponto é tentar manter tudo fresco e tentar achar maneiras de renovar o que a banda faz. Então acho que o jeito que montamos esse álbum foi uma maneira de fazer isso, foi um mecanismo para nos levar adiante.”

À parte de, talvez. o romance do guitarrista Jack Barakat com a coelhinha da Playboy, Holly Madison em 2010, a banda deixa de lado as controvérsias, nunca dando a críticos ou a mídia algo rebelde ou escandaloso para se fazer tempestade sobre.  Foi surpreendente ver Gaskarth afirmar publicamente que Last Young Renegade trataria de “todas as versões diferentes de mim que as pessoas talvez tenham conhecido com o passar dos anos, passando pelos altos e baixos, nos olhos do público e por trás das cortinas.” Será que a banda tem algo que não sabemos?

“Não acho que seja necessariamente sobre drama, como ser problemático ou fazer algo ruim ou maldoso, sabe? Não acho que isso já foi a gente.” Gaskarth confessa. “Mas, eu definitivamente tenho momentos pessoais que não me orgulho, e em meu relacionamentos, do jeito que lidei com pessoas cara a cara e coisas assim.”

“Todas as pessoas tem uma sombra ruim, ninguém é inteiramente bom ou inteiramente ruim, então acho que tem muito sobre isso no álbum – se você pudesse se ver no espelho e enxergar tudo de bom e de ruim, você estaria feliz com o que vê?”

Deixando de lado o forte tema lírico, o vocalista fica tentado em chamar o álbum de um álbum de conceito, mostrando uma respeitosa saudação para todas as bandas que fizeram álbuns de conceito “bem melhor que a gente”– ele acrescenta rindo.

“É, sabe, estou meio que jogando as coisas, mas eu hesito em dizer que é um álbum de conceito porque não é – tipo, eu amo álbuns de conceito e amo bandas que fizeram álbuns de conceito. Eu penso em, bandas como Pink Floyd, Coheed & Cambria, Green Day e My Chemical Romance e os deles são muito mais aperfeiçoados do que esse é, sabe?”

“Eu acho que muitos desses possuem histórias que fluem com eles e acho que o nosso é mais – tem esses temas mais abrangentes e tópicos que ligam uma música a outra. Então, nesse sentido, tem uma história e um enredo, mas eu hesito em chamar de álbum de conceito… Eu não quero colocar essa etiqueta e ter pessoas falando ‘bom, não entendi.'” Ele diz com uma voz brincalhona. “Porque não é tão intenso assim.”

Junto com falecimentos de alguns músicos durante o ano passado, Gaskarth e a banda se encontraram subconscientemente inspirados pelos legados de David Bowie, Prince e George Michael no álbum e também pelo hit da Netflix, Stranger Things e sua trilha sonora. Como resultado, o primeiro single, Dirty Laundry, tem um lado mais sombrio e pesado.

“Tipo, eu lembro de sempre me sentir nostálgico com essa série, me fez lembrar de momentos de quando eu tinha 7, 8 ou 9 anos assistindo Os Caça-Fantasmas pela primeira vez e coisas assim, ou o Tron original.” Ele comenta melancolicamente, “Então me levou de volta a um determinado lugar. Um dos maiores pontos foi, como nós replicaríamos não o som mas esse sentimento – esse sentimento de ser levado de volta a sua infância e sua nostalgia.”

A maturidade musical da banda se expandiu até interesses políticos americanos, também. Gaskarth, em particular, fala abertamente sobre Trump e suas recentes ordens executivas, regularmente respondendo fãs que tentam defende-las no Twitter. Em adição, All Time Low, criou uma camiseta beneficente para a ACLU em que todo o lucro seria revertido para o grupo de liberdade civil – e ainda doaram 12.000 dólares em extra.

“Eu não acredito que as pessoas precisam sair de seus caminhos para fazer algo que não se sentem confortáveis, mas, para nós, particularmente, fazer a campanha para a ACLU foi muito importante.” Ele diz com um ar mais sério. “Pareceu uma causa que sentimos ser muito importante humanamente, independentemente da parte política. Então sim, foi isso que nos despertou. Espero que as pessoas usem suas plataformas para promover mensagens positivas – acho que é uma das coisas mais importantes que você pode fazer se tiver uma plataforma, espalhar positividade, e acho que foi o que sempre tentamos fazer.”

Last Young Renegade tem estreia prevista para 2 de junho. Você pode fazer o download clicando aqui.

Matéria Original: Uppy Chatterjee| Tradução e Adaptação: All Time Low Mídia

Kerrang!: 48 horas na estrada com All Time Low!

Hoje (24), saiu a nova edição da revista Kerrang! e eles fizeram uma matéria super legal com os meninos e decidimos traduzir para vocês.

Confira logo abaixo a tradução da pequena review que a jornalista da Kerrang fez:

U+2192.svg Quando a conta oficial do All Time Low tuitou que estariam fazendo um show especial em Londres não demorou para que nós aprontássemos algo. Tirando as pistas óbvias, tipo cobras penduradas do lado de fora do Bush Hall – local onde rolou o show secreto – as pessoas tinham dúvidas se era realmente o All Time Low que tocaria ali.

O alívio tomou conta de todos presentes quando montaram a mini loja onde venderiam milhares de camisetas com o logo da banda – a mesma que o vocalista da banda usava enquanto subia ao palco.

Eles abriram o ‘show secreto’ com Weightless e os fãs foram a loucura! O vocalista da banda, Alex, até se espantou e disse: “Put* merda! Eu esqueci o quão difícil era isso! Essa foi nossa maior pausa”, e o Jack disse: “Eu estou me dando bem” e o Alex retrucou com um: “Você é o pior de todos! Jack ficou andando pelas ruas pedindo coisas para fazer porque estava entediado”.

Tudo ficou ainda mais engraçado quando o Alex cantava Therapy. Na hora da frase: ‘You can choke on your misery’, Jack gritou lá do fundo: ‘Choke on you dick’. 

Seguindo para CanalsSomething’s Gotta Give deu para ver o quão evoluída a banda está no palco, mesmo de ficar um bom tempo sem tocar como eles mencionaram antes. Quando eles pararam para se apresentar depois de Cinderblock Garden, Jack disse: “Olá, somos os Young Renegades e estamos abrindo para a banda All Time Low!” e a platéia caiu no riso de novo. 

O repertório seguiu para Dirty Laundry, Take Cover, Let It Roll, The Beach, Stay Awake e terminou com Dear Maria, Count Me In.

Depois de 24 horas exatas, mais fãs esperavam a banda para o primeiro show da turnê no London’s Eventim Apollo – um pouco mais de 5 mil pessoas – e quase todos os fãs estavam vestindo as camisetas do Young Renegades.

O show teve a abertura liderada pela banda Waterparks, seguido pela banda SWMRS – infelizmente, um membro do Waterparks não pôde comparecer de último minuto por uma dor de garganta – mas o shows foram incríveis!

Passar 48 com eles foi incrível e eu mal posso esperar para fazer de novo.

 

Depois disso, ela fez uma mini-entrevista com o Alex Gaskarth, confira:

K!: Como foi o show secreto no Bush Hall, Alex?
Alex: Foi ótimo tocar naquele lugar para uma pequena multidão. Foi uma pequena multidão de fãs que fazem tudo por nós. Basicamente, era nossa fã-base do site oficial, então ficamos intimidados.

K!: E como foi o show no Eventim Apollo?
Alex: Incrível! É o maior local que iremos tocar nessa turnê. Ficamos nervosos, mas os ensaios nos ajudaram e nos preparou muito. Tudo deu certo.

K!: E como estão as comemorações depois do shows?
Alex: Alugamos um bar de esquina perto da nossa gravadora, então sempre que acaba o show vamos para lá!

 

Para ver as scans da revista, é só clicar nas imagens abaixo:

 

 

Alex fala para a Alternative Press sobre Last Young Renegade.

Após o lançamento do novo single Last Young Renegade, que dá o título ao mais novo álbum da banda, Alex conversou um pouco com a Alternative Press sobre a nova música. Confira a matéria traduzida:

All Time Low lançou a música de título do álbum que está por vir, Last Young Renegade, um hino que lembra The Reckless And The Brave, aqui está uma música que fará você desejar imediatamente estar na primeira fileira do show.

“Inicialmente, eu nem sabia se essa iria para o álbum! Não nos tocou até mais tarde quando tinha essa história formada e Last Young Renegade poderia ser um pedaço bem legal do que seria o álbum.” o vocalista Alex Gaskarth diz para a Alternative Press. “Foi uma das primeiras canções que escrevemos e vivemos com ela por um bom tempo – e nunca ficou claro para nós que daria título ao álbum. Mas se tornou um pedaço tão claro e essencial que não parecia certo levar a outro lugar. Nós tentamos algumas coisas diferentes, mas sentimos que essa tinha o tom certo para os lugares que o álbum iria.”

“Especialmente para um álbum do All Time Low, nós precisávamos abrir com uma bomba, abrir com uma música que tivesse muita energia e movimento. Por um ponto de vista lírico, essa marca os personagens. Ficou muito óbvio depois de um tempo, tipo, ‘Ah é! Essa é a música um.'”

Last Young Renegade está marcado para lançar dia 2 de junho pela Fueled By Ramen. 

“Eu acho que uma das maiores coisas de quando estávamos trabalhando no álbum foi impulsionar nós mesmos a crescer. Quando nós lançamos o Don’t Panic como se fosse nosso primeiro álbum mais fora do nosso padrão como uma versão concretizada do All Time Low. ” Gaskarth contou à AP em uma entrevista separada. “Depois Future Hearts, e isso fez nos sentir como se estivéssemos nos impulsionando a expandir o som e crescer. Dirty Laundry é uma continuação disso.. Está pegando a ideia do último álbum e continuando a ir para frente e explorar novas coisas.”

Você pode fazer o download de Last Young Renegade clicando aqui.

Matéria Original: Alternative Press | Tradução e Adaptação: All Time Low Mídia

Assista ao vídeo de Last Young Renegade.

Na madrugada de hoje (24), All Time Low lançou o clipe do novo single Last Young Renegade, o vídeo é uma continuação do clipe do primeiro single dessa nova era, Dirty Laundry, e ao que tudo indica a banda lançará mais clipes em continuação. Assista ao vídeo:

Faça o download de Last Young Renegade clicando aqui.

All Time Low lança nova música! Confira a letra e a tradução de ‘Last Young Renegade’.

Depois de Dirty Laundry, ‘Last Young Renegade’ é a segunda música lançada do sétimo álbum da banda.

A seguir, você confere a letra da música e a tradução escrita pela nossa equipe.

Just a couple kids on the summer street
(Apenas duas crianças em uma rua)
Chasing around to a flicker beat
(Correndo atrás de uma luz dançante)
Making mistakes that were made for us
(Cometendo erros que foram feitos para nós)
We brushed them off like papercuts
(Nós o ignoramos como cortes de papel)

You said you’re sick and tired of it
(Você disse que estava cansada disso)
But I need you more than night and day
(Mas eu preciso de você mais do que noite e dia)
I miss you every single way
(Sinto sua falta de todas as formas)
We said forever but forever wouldn’t wait for us
(Nós dissemos para sempre, mas o para sempre não esperaria por nós)

You were my last young renegade heartache
(Você foi meu ultimo jovem amor renegado)
It only took one night
(E só durou uma noite)
Caught in the eye of a hurricane darling
(Presos no olho do furacão, querida)
We had to say goodbye
(Nós tivemos que dizer adeus)

Underneath the lights of the motorway
(Sob as luzes da estrada)
That’s where I go to keep your ghost away
(É onde vou para manter o seu fantasma longe)
We used to be such a burning flame
(Nós costumávamos ser uma chama ardente)
Now we are just smoke in the summer rain
(Agora somos apenas fumaça numa chuva de verão)

You said you’re sick and tired of it
(Você disse que estava cansada disso)
But I need you more than night and day
(Mas eu preciso de você mais do que noite e dia)
I miss you every single way
(Sinto sua falta de todas as formas)
We said forever but forever wouldn’t wait for us
(Nós dissemos para sempre, mas o para sempre não esperaria por nós)

You were my last young renegade heartache
(Você foi meu ultimo jovem amor renegado)
It only took one night
(E só durou uma noite)
Caught in the eye of a hurricane darling
(Presos no olho do furacão, querida)
We had to say goodbye
(Nós tivemos que dizer adeus)

I wanna to know that you are somewhere out there
(Queria saber se você está aí fora em algum lugar)
Somewhere down this road
(Em algum lugar desta estrada)
You were my last young renegade heartache
(Você foi meu ultimo jovem amor renegado)
How could I let you? How could I let you go?
(Como pude deixá-la, como pude deixá-la ir?)

You were the best thing ever happened to me
(Você foi a melhor coisa que já me aconteceu)
And I’ll keep on fighting just to make you believe
(E vou continuar lutando até fazer você acreditar)
You were my last young renegade heartache
(Você foi meu ultimo jovem amor renegado)
It only took one night
(E só durou uma noite)
Caught in the eye of a hurricane darling
(Presos no olho do furacão, querida)
We had to say goodbye
(Nós tivemos que dizer adeus)

I wanna to know that you are somewhere out there
(Queria saber se você está aí fora em algum lugar)
Somewhere down this road
(Em algum lugar desta estrada)
You were my last young renegade heartache
(Você foi meu ultimo jovem amor renegado)
How could I let you? How could I let you go?
(Como pude deixá-la, como pude deixá-la ir?)
Don’t wanna let you
(Não quero deixar você)
I’ll never let you go
(Eu nunca deixarei você ir)

Ouça a música aqui:

Você pode comprar o novo álbum, Last Young Renegade clicando aqui.

Você também pode fazer download do single clicando aqui.

Página 10 de 46« Primeira...89101112...203040...Última »