Na última edição da revista Kerrang!, nosso guitarrista, Jack Barakat, participou de uma matéria exclusiva, chamada “As músicas que salvaram minha vida”.

Na matéria, Jack, tinha que completar algumas frases, falando de algumas músicas que lhe trazem sentimentos específicos e se conectam com momentos de sua vida. Confira a matéria traduzida:

A música que me faz pensar em casa é…
The Anthem Part II – Blink 182

“Toda vez que ouço essa música lembro de estar sentado em meu quarto com a minha guitarra, tentando aprender a tocá-la por horas. É uma música fácil, mas eu era bem ruim na guitarra, então demorei um tempo. Eu definitivamente deixei meus pais loucos com as minhas tentativas intermináveis de tocar. Na verdade, eles meio que odiavam quando eu tocava guitarra. Mas eles que compraram para mim, então é culpa deles!”

A música que me fez querer ser um músico foi…
Basket Case – Green Day

“Eu me lembro de ouvir essa pela primeira vez vindo do quarto do meu irmão, foi isso que me levou para punk. Eu amava a atitude de ‘não se importar com nada’, os sons da guitarra e os refrões contagiantes que pareciam não terem sido difíceis de criar. Foi uma outra em que me sentei em meu quarto e tentei tocar, nós fizemos cover com a banda no começo, e nós ainda escutamos nos ensaios por diversão.”

A música que eu gostaria de fazer cover é…
Everlong – Foo Fighters

“Essa é uma música tão épica para se tocar ao vivo, e eu amaria tocá-la. Eu amo a dinâmica dela, como começa quieta e cresce até essa música imensa com um refrão incrível. Eu consigo enxerga-lá até com um toque do All Time Low, mas é uma música que você não se atreve a mexer muito, porque é perfeita do jeito que é.”

A música que eu queria não ter gravado foi…
Come On, Come All – All Time Low

“O problema com ela, é que ela não se destaca entre as outras músicas no “So Wrong, It’s Right”, e sinto que podíamos ter feito bem melhor. Parecia ser bem boa na época. Nós gostávamos, mas quanto mais velho você fica, você ganha mais experiência , e quando você olha para trás, consegue ver as coisas mais claras. Acho que se regravássemos podíamos melhorá-la,”

A última música que eu escutei foi…
Heart – Flor

“Eles tem uma super vibe, são muitos talentosos, e são pessoas amáveis. Eu os conheci pela nossa gravadora, e um dos guitarristas me mandou o álbum deles e assim que escutei me apaixonei. Eu amo a mensagem por trás dessa música, e qualquer uma das faixas do álbum deles faz uma ótima playlist para uma viagem de carro.”

A música pela qual quero ser lembrado é…
Therapy – All Time Low

“Essa é uma música que mexe com todo mundo, incluindo nós mesmos. Nos sentimos muito bem quando a gravamos, e mesmo com o refrão e as estrofes sendo um pouco diferentes, ainda se juntam rapidamente, e assim que juntamos sabíamos que era isso. Mas, acho que não nos tocamos do quão especial ela era e o que faria com a nossa banda. É uma música que até agora afeta muito as pessoas quando tocamos.”

A música que você não esperaria encontrar no meu iPod é…
Goosebumps – Travis Scott feat. Kendrick Lamar

“Eu tenho escutado muito esse álbum, e acho que essa música é incrível. É super radical e tem uma vibe muito boa, eu me animo quando ouço – mas só Deus sabe sobre o que ela é! É uma daquelas músicas que você pode escutar a qualquer hora. Eu vi ele ao vivo e os seus shows tem muita energia alta, e tem muito mosh.”

A música que me faz querer mergulhar na plateia é…
Break Stuff – Limp Bizkit

“Eu fui um grande fã do Limp Bizkit enquanto crescia. Eles eram uma das minhas bandas favoritas, e assistir vídeos deles tocando isso ao vivo me animava muito! Eu nunca mergulhei na plateia ao som dela, mas já fizemos alguns covers, e foi bem divertido de fazer. Até onde eu sei eu nunca quebrei nada enquanto escutava ela, mas eu já quebrei meu nariz mergulhando na plateia em uma outra banda!”

A música mais difícil de tocar ao vivo é…
Oh, Calmity! – All Time Low

“Eu amo essa música – é uma das minhas favoritas – mas tem uma parte desafiadora de guitarra. É bem técnica, e tem uma escolha de dedos envolvida, o que não é o meu forte, e tive que me esforçar muito para conseguir fazer. Eu não pensava muito em ter que fazer em shows enquanto gravávamos, mas eu acabei gostando do desafio de tocar ao vivo – e não ficar correndo pelo palco por um tempo!”

A música que me faz querer chorar é..
Hey Jealousy – Gin Blossoms

“Eu ouvia muito essa banda quando estava no Ensino Médio, e essa música em particular me lembra de quando eu comecei a dirigir. Quando eu digo me faz chorar é um choro bom, porque me leva de volta para essa época da minha vida. Mas também. Mas também tem algo muito nostálgico, me faz pensar em quando era um adolescente e achava que as coisas eram muito melhores naquela época.”

A música com a melhor letra é…
Heartbreak Warfare – John Mayer

“Eu acho que John Mayer é um compositor genial, ele pinta uma figura tão vívida – particularmente nessa música. É uma estratégia bem diferente escrever sobre esse assunto, e ele faz de um jeito muito legal. Me suga para dentro, e eu não diria que se conecta comigo em um nível pessoal, mas ele tem um jeito de compor que faz parecer que ele esteve em seu pior momento, e ninguém pode mexer com isso.”

A melhor música de todos os tempos é…
Come As You Are – Nirvana

“Têm tantas músicas na discografia do Nirvana que eu amo, e tudo sobre essa é incrível. Eu amo o quão crua e honesta ela é: faz você sentir o que o Kurt sentia quando a escreveu. Tem uma ótima dinâmica, e eu também amo que é muito direta. É poderosa, mas não exagerada. Em questão de letra, se conecta comigo. Acho que tem uma mensagem muito bom em ser quem você quer ser e não mudar por outras pessoas.”

Um segredo de uma das minhas músicas é…
Last Young Renegade – All Time Low

“A música título do nosso novo álbum não iria parar nele, na verdade. Nós a compomos tão antes do processo, que não era uma prioridade, mas escutando as demos parecia uma música bem proeminente, e não só se tornou o nome do álbum, como também o tema. É uma música especial para nós dessa maneira. Apareceu para nós e mudou o rumo do álbum inteiro.”

E aí, o que achou das escolhas do Jack? Conte para nós!

Confira os scans da revista em nossa galeria:

 

Matéria original: Kerrang! | Tradução e Adaptação: All Time Low Mídia