A All Time Low começou no estado de Maryland – USA no ano de 2003. Alex Gaskarth, que anteriormente tocava em uma banda de pop punk chamada Fire In The Hole, decidiu formar uma banda com seus amigos de escola Rian Dawson (bateria) e Jack Barakat (guitarra). Quando eles se juntaram a outros dois caras, TJ Ihle (guitarra) e Chris Cortillo (baixo), ambos estavam vindo de uma banda que havia acabado naquela época, a The Coincidentals, Alex se tornou o vocalista. Passaram-se dois meses durante esta formação, TJ e Chris dediciram sair da banda e voltar para a The Coincidentals.

Devido a saída de ambos, a banda teve de parar um tempo para procurar um baixista, e acabaram encontrando Zack Merrick.

Após algum tempo batalhando, fazendo shows, se auto-divulgando, os meninos assinaram com um selo local, a Emerald Moon Records. Depois de gravar um EP e um álbum com o selo (Three Words to Remember in Dealing with the End EP (2004) e The Party Scene (2005)) e fazer shows com grandes bandas, entre elas, Gym Class Heroes, Cartel, The Academy Is…, a banda conseguiu um contrato com a gravadora Hopeless Records no mês de Fevereiro de 2006, e em seguida lançaram o EP Put Up or Shut Up. Não demorou muito para que os meninos explodissem de sucesso: nesse mesmo de lançamento do EP de Put Up or Shut Up, tocaram na Warped Tour 2006 e abriram o HSTstival, que é um festival de música conta com participação de bandas bem conceituadas no cenário pop-punk/punk-rock nos E.U.A. Em 2007, fizeram turnê com Cute Is What We Aim For e This Providence, e depois com Hit The Lights e Valencia. Em abril de 2007, foram para o estúdio gravar um novo álbum, So Wrong, It’s Right, que teve a data de lançamento em 25 de Setembro do mesmo ano. Novamente, a banda estava na Warped Tour! Após algum tempo, eles tocaram em uma turnê chamada Tourzilla, com as bandas Boys Like Girls, We The Kings e Valencia.

No ano de 2009, a banda começou a gravar seu segundo álbum. A expectativa dos fãs aumentou quando surgiu rumores de que Mark Hoppus (baixista do Blink-182) faria uma participação na gravação do CD. Para divulgar o novo álbum – Nothing Personal -, a All Time Low começou uma brincadeira no twitter, assim como amigos da banda em si, começaram a colocar nas frases “nada pessoal”. A brincadeira pegou, e logo os fãs pegaram a brincadeira. O álbum lançou no dia 07 de Julho de 2009 e estreiou na Billboard em 4º lugar, vendendo quase 70 mil cópias na primeira semana de lançamento.

Em 2010, foi o ano de turnês e mudança para o All Time Low. A banda deixou sua gravadora Hopeless Records, para juntar-se a uma equipe de artistas consagrados como Lady Gaga, na Interscope. Após a mudança de gravadora, as gravações de Dirty Work, que começaram em Janeiro de 2010, só foi concluída um ano depois, e o primeiro álbum da banda lançado por uma grande gravadora, foi lançado no dia 07 de junho de 2011.

Antes disso, o All Time Low pisou pela primeira vez no Brasil para uma turnê que passou por 8 cidades, no mês de janeiro de 2011. O último show da turnê, foi em São Paulo, no dia 29 de Janeiro de 2011, e até hoje foi o maior show que a banda já teve em uma turnê onde desempenhou como atração principal.

Até Setembro, o All Time Low estava fazendo uma turnê para promover seu novo álbum “Future Hearts” que foi lançado em abril deste ano, a “Future Hearts Tour”, onde teve em muitas partes do mundo, incluindo o Brasil. Em Outubro, os meninos entraram em uma nova tour com Sleeping With Sirens e NeckDeep, chamada “Back To The Future Hearts Tour”, onde deram continuidade do dia 10 de Fevereiro á 16 de Fevereiro de 2016, no Reino Unido com a banda Good Charlotte e Against The World, assim como, no período do dia 30 de Janeiro á 3 de Fevereiro de 2016, a All Time Low entrou em uma tour chamada “One Thousand Miles Tour” junto com as bandas PVRIS e One Ok Rock.